Maristela Gomez no UOL Viagens, falando sobre classes das Cias aéreas

Voo ostentação: quando vale a pena comprar uma passagem de classe superior

Do UOL

08/09/201507h00

  • Pratos dignos de restaurantes chiques e poltronas espaçosas: as classes superiores têmPratos dignos de restaurantes chiques e poltronas espaçosas: as classes superiores têm

Descansar em um assento que reclina e até vira cama, fazer boas refeições e ainda ter acesso a salas vips de aeroportos, com bebidas, comidas e sinal de wi-fi liberados, entre outras vantagens, são sonhos de dez entre dez turistas. Os serviços estão disponíveis nas classes executivas e primeira classe das principais companhias aéreas do mundo, mas, como quase tudo nesta vida, tem um preço. Neste caso, custa até dez vezes mais do que um bilhete em uma categoria econômica.

Para exemplificar, o UOL Viagem fez, em agosto de 2015, uma simulação em um site que compara e revende passagens aéreas de diversas companhias. Comparou-se um voo entre São Paulo e Orlando (EUA), cuja data de saída estabelecida foi 19 de outubro, com o retorno previsto para dia 27 do mesmo mês.

Na busca pelos melhores preços na classe econômica, passagens de ida e volta para uma pessoa, com uma escala, custaram a partir de R$ 1.441. Já quando a busca foi alterada para filtrar apenas classes executivas de voos com as mesmas condições, os preços iam a partir de R$ 6.924. Subindo mais um degrau, os voos para primeira classe não saíram por menos de R$ 10.076.

Como regra, quanto mais longe é o destino, mais cara é a passagem e maior a diferença entre as três classes. Será que vale a pena pagar valores tão diferentes por apenas algumas horas de conforto e mordomias?

Getty Images

Aperto versus status
Para Fábio Gallo Garcia, professor de Finanças da Fundação Getúlio Vargas, o gasto deve ser considerado apenas em viagens longas, a partir de seis horas de voo. “Usualmente, a classe executiva é escolhida por empresas para o profissional que precisa chegar ao destino descansado e seguir direto para reuniões. Mas, para o turista, também pode ser atrativa pelo nível de conforto”, diz. Contudo, ele ressalta que a primeira classe é uma escolha movida mais por status, e que não se justifica do ponto de vista de custo-benefício. As principais diferenças entre a executiva e a 1ª classe são o atendimento ainda mais personalizado, além de itens como menus elaborados por chefs premiados, carta de vinhos raros e até roupas de cama de algodão egípcio.

Getty Images

Problemas de saúde
Pessoas com fatores de risco para desenvolver trombose, a coagulação das veias do corpo, também podem considerar classes superiores para voos a partir de seis horas de duração. De acordo com Gustavo Henrique Johanson, infectologista do Ambulatório de Medicina do Viajante da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), obesos, grávidas, pessoas em tratamento de câncer, quem já teve trombose ou possui distúrbios de coagulação de sangue estão no grupo. “Não há comprovação científica de que em uma classe executiva ou primeira classe a pessoa não corra risco, mas, nestes casos, quanto mais espaço para se movimentar, melhor”, declara.

Getty Images

Pense bem no orçamento
Quando não há muito dinheiro disponível para viajar é preciso pesar a escolha. Hospedar-se em um hotel inferior apenas para conseguir bancar uma passagem premium, por exemplo, não é tão vantajoso. “Por pior que tenha sido a viagem, não há cansaço que não seja recompensado com uma boa noite de sono em um hotel confortável”, diz a consultora Maristela Gomez, da Cinqtours. A opção pode ser trocar milhas por upgrades, uma escolha interessante para aqueles que não conseguem acumular milhas suficientes para fazer mais de uma viagem por ano. Contudo, antes de investir – pontos ou dinheiro vivo – em uma passagem mais cara, vale pesquisar se a companhia e a aeronave oferecem o conforto esperado. O site SeatGuru (www.seatguru.com) reúne informações das cabines e melhores assentos de quase todas as empresas do mundo.

Divulgação

Grátis ou com desconto
Também é possível receber upgrades gratuitos. Portadores de cartões de fidelidade com boa pontuação são os que têm mais chance de usufruir do benefício, aproveitando-se de uma situação bastante comum: sobrar assentos nas classes superiores e faltar na econômica. Quando o problema acontece, a companhia aérea costuma deslocar alguns passageiros para outras classes e consegue vender os assentos deles para novos. Outra opção é conseguir tarifas especiais de última hora. “Por exemplo, o passageiro paga econômica e, no momento do embarque, resolve viajar de executiva. Se houver vagas sobrando na classe executiva, ele pode adquiri-las com desconto”, diz Maristela.

Anúncios

Sobre Maristela Gomez

Todos vivemos grandes paixões na vida. Nos apaixonamos de diferentes formas por pessoas, objetos e lugares. Eu sou uma destas pessoas que têm varias paixões: por lugares, por descobertas, por culturas, arquitetura... Uma das maiores é poder dividir as minhas paixões com pessoas em roteiros incríveis pelo mundo. Tel: (11) 5093-6305 Contato: maristela@cinqtours.com.br São mais de 20 anos de experiência e dedicação na realização de viagens.
Esse post foi publicado em Destinos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s