Cinqtours na Folha de São Paulo

Em uma matéria completa e super interessante sobre a Croácia, estamos com Agencia que elabora viagens incríveis para o destino….vale a pena ler….vale a pena viajar com a Cinqtours! Veja a matéria….

 

Croácia é luz

País entra na União Europeia e comércio já aceita euros; brasileiros são uma das 5 nacionalidades que mais visitam o país

LUISA BELCHIORCOLABORAÇÃO PARA A FOLHA, NA CROÁCIA

A Croácia não é apenas luz e calor. Há dois meses, um dos países mais celebrados do verão mediterrâneo tornou-se também estrela. Mais precisamente, a 28ª da bandeira da União Europeia.

Desde que passou a integrar o bloco, o governo croata facilitou trâmites para a entrada de turistas não só europeus mas também brasileiros, uma das cinco nacionalidades que mais visita o país –no primeiro semestre deste ano, o número de visitantes do Brasil aumentou 60% ante o mesmo período em 2012.

A Croácia é sol e também montanha, lagos, história e até inverno, estação em que as temperaturas não costumam descer dos 12°C, bem amenas em comparação com a média europeia.

Uma face do país que o governo está agora empenhado em mostrar ao mundo.

A preocupação é desafogar o fluxo intenso durante o verão, onde a população de cidades como Dubrovnik chega a aumentar um terço em apenas um dia, e atrair visitantes ao longo do ano, quando, ainda com bom tempo, hotéis mais baratos e ruas mais vazias, o país vê estacionar a indústria do turismo, sua principal atividade econômica.

Durante sete dias, a Folha visitou Dubrovnik, Hvar e Split e verificou facilidades como o controle menos rigoroso de passaporte, boas estradas, possibilidade de pagar quase tudo em euros (embora a moeda só comece a valer oficialmente no ano que vem).

De hotéis luxuosos a hospedagens familiares, de viagens em pé em ônibus sem ar-condicionado a classe executiva de voos, a reportagem pôde constatar, sobretudo, que nem apenas de verão vive o turismo na Croácia. Ainda que o pôr do sol e as estrelas cadentes à beira do mar Adriático sejam espetáculos à parte.

Entre muros e mar azul

Dubrovnik, a ‘pérola do Adriático’, tem centro histórico fechado para carros e farmácia mais antiga da Europa

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM DUBROVNIKAinda que a Croácia tente esquecer, os resquícios estão lá. Marcas de bala no centro histórico de Dubrovnik adicionam à visita a lembrança inevitável de uma guerra que destruiu a cidade há quase duas décadas (1991-1995).

Após o conflito, quase tudo foi reconstruído, de maneira a mostrar que a guerra ficou no passado. Assim, ela foi reconhecida como patrimônio mundial da Unesco e passou a ser chamada de a “pérola do Adriático”, golfo do Mediterrâneo que banha a costa croata.

O perolado é do mar azul-turquesa que se revela aos turistas já no caminho entre o aeroporto e o centro da cidade. No trajeto, cheio de curvas, as características mediterrâneas, como varanda de casas cobertas de parreira e pequenas plantações de oliveiras e lavanda, já aparecem.

Uma curva mais e o centro amuralhado de Dubrovnik aparece –embarque na viagem já com a câmera em mãos.

O centro histórico é inacessível para carros, por isso a parada mais próxima fica no principal acesso à região, um enorme portão que lembra castelos medievais.

Ao chegar lá, o tom bucólico do passeio dá lugar ao frenesi turístico. Moradores oferecem hospedagem com plaquinhas escritas à mão, as ruas estão repletas de sorveterias, lojas de grife e de suvenires, cartazes de “pizza ou lasanha” para o almoço.

Uma caminhada mais longa e atenta, no entanto, revela outra vez o clima histórico que Dubrovnik soube preservar. A arquitetura local é pouco comum a outras cidades europeias e mediterrâneas. Tirando as duas vias principais, todas as ruas são estreitas e com escadas, muitas –há 4.000 degraus só dentro do centro histórico.

Prepare as pernas para subi-las e passear, por exemplo, pela rua dos Judeus.

De volta à Stradun, a rua principal, guias oferecem tours pela cidade, uma boa maneira de conhecer sua história e curiosidades, como a de que é recomendável beber água das fontes vindas de um aqueduto construído no século 15. Reza a lenda local que matar a sede ali é garantia de que se voltará à cidade.

LUZES

Vale a pena reservar ao menos quatro dias para desfrutar da cidade com tranquilidade.

Há passeios únicos, como a farmácia da igreja São José, a mais antiga da Europa ainda em atividade (é de 1300), onde se podem encomendar na hora cosméticos artesanais.

No final da tarde, aproveite para subir no teleférico de Dubrovnik, onde, além da vista panorâmica da cidade, um pôr do sol arrebatador sobre o mar espera os visitantes, enquanto as luzes das casas se acendem. 

‘Ibiza croata’, Hvar tem balada eletrônica

Bares recebem turistas para pós-praia agitado, mas ilha também é destino para quem busca tranquilidade

Praias de pedra podem causar estranhamento a brasileiro, mas conferem um azul quase artificial ao mar

LUISA BELCHIORCOLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM HVAR

Pegue neve em Hvar e você ganhará a estadia grátis do hotel. Com chuva, a hospedagem sairá pela metade.

Essa “lei” que impera nos hotéis da ilha não mostra tanto o clima hospitaleiro do croata, embora ele exista, mas sim um resumo da temperatura local, onde o sol predomina quase o ano inteiro.

Conhecida como a “Ibiza croata”, Hvar é a tradução do turismo de verão na Croácia: ilhas espetaculares, jovens em busca de festa, famosos endinheirados com iates atracados, bares ao redor da ilha e muita música. O que não quer dizer que a ilha seja contraindicada para quem busca tranquilidade ou mesmo um clima mais aventureiro.

Do mesmo porto de Hvar, barcos transportam turistas para festas ou para passeios nas ilhas próximas, além de atividades como mergulho, caiaque e kitesurfe.

A maneira mais fácil de chegar à ilha é com o catamarã que sai da cidade de Split e, em uma hora, atraca no porto do centro de Hvar.

De lá, partem diariamente barcos para ilhas próximas como Brac e Korcula, onde se pode passar a noite. Para quem viaja em grupo ou com orçamento mais folgado, vale a pena alugar um barco privado, que passa o dia à sua disposição.

As praias, como em quase toda a Croácia, são de pedra, o que pode causar estranhamento aos brasileiros mas que, por outro lado, convertem a cor do mar em um azul único, límpido e potente, quase artificial.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CROÁCIA

 

QUANDO IR
A alta temporada se dá no verão europeu (junho a setembro), com temperaturas acima dos 30°C, mas o governo está fazendo campanhas para atrair turistas ao longo do ano

IDIOMA
Croata

FUSO HORÁRIO
+4 h em relação a Brasília (hoje, pelo horário de verão de lá, + 5 h)

VISTO
Brasileiros estão dispensados de visto para até 90 dias

QUEM LEVA – COM AÉREO (por pessoa em quarto duplo)

US$ 2.500
Pacote de sete noites, passando por Zagreb, Split, Plitvice e Dubrovnik, com locação de carro incluída. Na Cinqtours:
0/xx/11/5093-6305; cinqtours.com.br

croacia3 pltivice

Anúncios

Sobre Maristela Gomez

Todos vivemos grandes paixões na vida. Nos apaixonamos de diferentes formas por pessoas, objetos e lugares. Eu sou uma destas pessoas que têm varias paixões: por lugares, por descobertas, por culturas, arquitetura... Uma das maiores é poder dividir as minhas paixões com pessoas em roteiros incríveis pelo mundo. Tel: (11) 5093-6305 Contato: maristela@cinqtours.com.br São mais de 20 anos de experiência e dedicação na realização de viagens.
Esse post foi publicado em Croácia, Destinos, Europa, Lugares Inacreditáveis e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s